Main content

Fórmulas Magistrais Chinesas

 

 

Ervas isoladas

 

A China é datada de uma história milenar, há mais de 2.800 anos antes da era Cristã os chineses através do Rei Shen Nung (um Rei que se dedicou a lavoura e ervas) escreveu o Sheng Nung Pen Tsao Ching que é considerado um dos escritos mais antigos que remontam a história da farmacologia no mundo, esse escrito foi compilado no século III a.C. Os grandes Mestres chineses há mais de 4.000 anos descobriram plantas que ao ingeri-las produziram efeitos energéticos (tonificando o Yin, Yang, a energia vital, sangue, fluidos corpóreos, etc.), plantas que produziram calor no corpo, frio, etc. grande parte destas plantas (ervas) foram catalogadas surgindo assim o primeiro compêndio de ervas medicinais do planeta.Atualmente, existem mais de 5.000 ervas catalogadas em diversos compêndios, com o desenvolvimento da química foi-se obtendo maiores informações técnicas sobre as ervas chinesas, sua toxicidade, ação farmacológica, etc. Com a farmacognosia os estudos científicos das ervas chinesas comprovam suas ações terapêuticas.

Em 1999 a Organização Mundial da Saúde - OMS (World Health Organization – WHO) reconheceu oficialmente várias ervas chinesas, as quais foram publicadas no WHO selected medicinal plants, volume 1, World Health Organization, Geneva, 1999.

A ANVISA - Angência Nacional de Vigilância Sanitária reconheceu através de Resolução a comercialização dos produtos da Medicina Chinesa, com isso o SUS - Sistema Único de Saúde terá como implantar o uso dos Produtos da Medicina Chinesa no Brasil.

No Brasil os Produtos da Medicina Chinesa Chinesa chegou há poucas décadas, mas desde então, vem crescendo espantosamente, os usuários desta milenar técnica relatam uma melhora na qualidade de vida (aumentando a disposição, serenidade, alívio para seus males). Em São Paulo encontramos cursos de capacitação em Prescrição dos Pródutos da Medicina Chinesa para os acupunturistas, ratificamos que para garantir a qualidade no uso das Fórmulas Magistrais Chinesas é necessário conhecer todo o princípio teórico da Medicina Chinesa (Yin/Yang, 5 elementos, fisiologia energética, etiopatogenia chinesa, pulsologia chinesa, síndromes energéticas, etc.), ao diagnosticar-se energeticamente o paciente, seleciona-se as ervas chinesas ou o fármaco chinês (composto de ervas, minerais e fungos macroscópicos) para o seu reequilíbrio.

A Medicina Chinesa classifica o paciente de forma individual, como um todo, e as técnicas terapêuticas tratam o doente e não a doença, assim os Produtos da Medicina Chinesa não proporcionam efeitos colaterais. A maioria das Fórmulas Magistrais Chinesas estão na forma farmacêutica de extrato seco concentrado, onde são encapsulados respeitando aos padrões sanitários e a legislação brasileira. Recentemente a industria farmacêutica vem desenvolvendo muitos estudos na produção industrial, pois cresce a cada dia o interesse por esta técnica terapêutica milenar.